fbpx
Cultura e Mercado

O que é Crowdfunding?

Economia Colaborativa – 2

Por Natalie Assad Feller

 

Conseguir investimentos para colocar em prática projetos culturais nem sempre é fácil. Mas, nos últimos anos, essa história mudou para artistas de diferentes áreas, graças ao Crowdfunding, também denominado de financiamento coletivo ou colaborativo.

Hoje, até empresas podem investir nessa forma moderna de angariar fundos. Se interessou pelo assunto? Então, continue lendo este artigo e, nos tópicos a seguir, veja o que é Crowdfunding e muito mais.

 

O que é Crowdfunding?

Crowdfunding é um termo que reúne as palavras crowd, que significa, em inglês, multidão e funding, que é traduzido como financiamento. Ou seja, uma forma de financiamento por meio de multidões.

Isso porque o Crowdfunding funciona através de plataformas digitais, onde é possível publicar projetos e divulgar para um imenso número de pessoas. Com essa ampla divulgação, as chances de reunir o dinheiro necessário são altas.

O Crowdfunding é basicamente a popular “vaquinha”, com a vantagem de alcançar muito mais patrocinadores em potencial. Além disso, os apoiadores de um projeto podem ter como contrapartida uma recompensa.

No caso de músicos e escritores, uma cópia do seu trabalho e, de acordo com o valor do financiamento, pode receber mais de um brinde. Assim, as pessoas podem colaborar com valores diferentes.

No caso de Startups, é possível oferecer como recompensa o produto final desenvolvido pelo negócio. Além de permitir que pessoas com diferentes possibilidades financeiras possam contribuir, há outras vantagens.

Entre elas, a possibilidade de haver patrocinados de qualquer parte do mundo, pois a plataforma online permite isso. Da mesma forma, o pagamento é seguro e o próprio Crowdfunding funciona como uma ferramenta de marketing muito eficiente.

 

A história do Crowdfunding no mundo e no Brasil

Embora tenha surgido em 2005, o Crowdfunding só ganhou fama internacional em 2009, com o lançamento da primeira plataforma nos Estados Unidos. Já no Brasil, se tornou conhecida em 2011.

Atualmente, as plataformas de financiamento coletivo são comuns em mais de 160 países. Mesmo após 10 anos, no país, o Crowdfunding não é ainda amplamente utilizado, diferente dos estadunidenses, que lançam muitos projetos e negócios por meio dessa ferramenta.

 

As principais plataformas atualmente

  • Kickante: voltado a projetos de impacto social, além de projetos de artistas e empresas;
  • Catarse: artes, esportes, socioambiental, jornalismo, games e destinado a outras categorias de projetos;
  • Benfeitoria: exclusivamente para iniciativas de impacto social;
  • Idea.me: com foco em projetos de artes e empreendedorismo;
  • Broota e Eusocio: equity crowdfunding, participação no lucro de startups.

 

Tipos de crowdfunding

  • Flex: mesmo quando o projeto não atinge a meta financeira, o dinheiro é entregue ao criador.
  • Tudo ou Nada: o criado do projeto só recebe o patrocínio se a meta for alcançada ou ultrapassada.
  • Recompensa: o patrocinador recebe uma recompensa, como brinde ou o produto final do projeto.
  • Doação: os patrocinadores não recebem nenhum brinde ou contrapartida.
  • Empréstimo: o criador devolve o dinheiro investido, após um período de tempo, se a meta for alcançada;
  • Participação: investidor tem participação nos negócios, tornando-se sócio.

 

Cases de sucesso que tive o prazer de trabalhar junto e sugiro como estudo para quem planeja entrar na onda do Crowdfunding:

  • Prédios de São Paulo:

Livro sobre a história dos prédios mais emblemáticos de São Paulo com ilustrações. Mesmo com uma meta estipulada de R$ 37.352,00, o projeto conseguiu arrecadar R$ 136.480,00.

Os 824 patrocinadores, com apoio mínimo de R$ 120,00, receberam como recompensa um exemplar do livro, enviado para qualquer parte do país. Matteo Gavazzi, um dos idealizadores do projeto, já coleciona quase uma dezena de campanhas. Tive uma conversa com ele há alguns anos, mas nunca fica velha : https://youtu.be/1f_zYF6FjbM

 

  • Confissões de Camarim – Blubell:

Com diferentes categorias de brindes, a artista Blubell lançou seu quarto disco, Confissões de Camarim, com o apoio de 183 patrocinadores. A meta de R$ 40 mil foi ultrapassada, sendo que os apoios iniciavam com apenas R$ 20,00.

Este é um projeto que gosto de mencionar já que a cantora não era estreante e contou com apoio dos fãs para bater a meta. 

 

 

Tags:,