fbpx
Cultura e Mercado

Após vídeo com frase de Joseph Goebbels e referências explícitas ao nazismo, Roberto Alvim é demitido

 

O Secretário especial de cultura do governo Bolsonaro, Roberto Alvim, foi demitido na manhã de hoje, após a repercussão de um vídeo divulgado na noite de ontem (16).
No vídeo, que tinha o objetivo de divulgar o Prêmio Nacional das Artes, Alvim parafraseou uma fala de Joseph Goebbels, ministro da propaganda da Alemanha nazista. Não só a frase, mas todos os elementos faziam referência ao nazismo: a música de fundo (uma ópera de Richard Wagner, admirado por Hitler), os elementos do cenário, além da própria postura do secretário.
Chamou atenção também a expressão perturbadora de Alvim, que a todo tempo mantinha um sorriso no canto dos lábios.
As reações foram imediatas. Os presidentes da câmara e do senado, Rodrigo Maia e David Alcolumbre, pediram a exoneração imediata do secretário. Além deles, diversos políticos, partidos, artistas e comentaristas manifestaram seu repúdio às falas do agora ex-secretário.
O presidente da república não quis se pronunciar.

Pouco antes da divulgação do vídeo, em sua live semanal nas redes sociais, Bolsonaro elogiou Roberto Alvim, dizendo que “depois de décadas, agora temos sim um secretário de cultura de verdade, que atende o interesse da maioria da população”.