Cultura e Mercado
  • Mercado musical é tema de debate no Festival de Garanhuns

    O Festival de Inverno de Garanhuns 2008, que acontece de 18 a 26 de julho, contará com um espaço voltado para a produção musical e fonográfica, a “Plataforma Pernambuco Nação Musical”, produzido pela Astronave


    Festival em londres comemora 50 anos de bossa nova

    Londres celebrou no último domingo, dia 6, o 50º aniversário da Bossa Nova com um festival ao ar livre que aconteceu no London’s South Bank. A iniciativa, que teve cerca de 27 mil pessoas


    Debate sobre indústria fonográfica no Auditório Ibirapuera

    Será realizado nesta quarta-feira, dia 01 de julho, no Auditório Ibirapuera, o debate “Os Donos da Voz”, sobre a indústria fonográfica brasileira e mundial, dentro do programa “Pensar em Música!”. O evento, gratuito, será


    A música não é o que se ouve, é um pouco mais

    É muito comum no Brasil ouvirmos de alguns idealizadores a argumentação rasteira, provinciana de que pensar em cultura brasileira é coisa pequena diante do universo da arte. Confesso que tenho uma ponta de inveja


    “Ausência de uma política artística”

    Em entrevista especial ao Blog do Brant, o maestro Branco Bernardes, da Orquestra de Câmara Paulista, fala sobre mecenato: “nossa questão atual brasileira é a ausência de uma política artística. O que se viu


    Edital Natura Musical abre inscrições

    A partir de amanhã, 3 de junho, até 4 de agosto, estarão abertas as inscrições para o Edital Nacional 2008 do Natura Musical. As inscrições são gratuitas e abertas para pessoas físicas e jurídicas.


    Aprovação de musicalização nas escolas na reta final

    A Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados aprovou hoje, por unanimidade, o Projeto de Lei 2732/08, do Senado, que torna obrigatório o ensino de música na educação básica (ensinos fundamental e


    Política Cultural do Kaos

    Jorge Mautner lança biografia e coordena o Pontão de Cultura do Kaos, um projeto do Instituto Pensarte junto aos Pontos de Cultura. Provocado por Leonardo Brant, ele faz uma avaliação histórica de nossas políticas culturais, aponta caminhos e reconhece a importância da gestão do amigo Gilberto Gil para a cultura brasileira