Cultura e Mercado
  • O relacionamento dos museus com seus públicos

    Os museus são compreendidos como espaços educacionalmente relevantes para a formação científica e cultural ao longo da vida. Movidos por mudanças que, ao longo do século XX, deslocaram o eixo de atenção dessas instituições


    Captação: uma questão complexa

    Falta de regulamentação e de formação específica são alguns dos gargalos que a atividade encontra no Brasil, além dos desafios de relacionamento com produtores e patrocinadores.


    Em busca do tempo perdido

    Apesar da disponibilidade, idosos são o grupo que menos frequenta atividades culturais no estado de São Paulo. Segredo para atrair esse público é incluir sem segregar.


    Um país a ser mapeado

    No Brasil, a realidade é de poucos indicadores na área cultural e de falta de um ambiente que estimule discussões sobre o que já existe. Quais as consequências disso?


    Uma nova cultura urbana

    Seminário de Inovações Urbanas, que acontece em julho, em São Paulo, levanta a reflexão sobre como iniciativas coletivas que estão reinventando as cidades podem fazer ainda mais.


    Cortou mais verba. E agora?

    Com os recentes cortes no orçamento do Ministério da Cultura, como profissionais do setor devem atuar para que seus projetos e negócios culturais não morram?


    Museus: sem educação não há acesso

    Na Semana de Museus, especialistas analisam a importância dos educativos e da mediação nesses espaços culturais, para ampliar o acesso e melhorar a experiência do público.


    Teatros além do espaço

    Em São Paulo, pequenos teatros ganham isenção de IPTU enquanto empresas investem em grandes espaços. O que ainda falta para ambos?


    Onde está a criatividade?

    Para conseguir sobreviver à crise e às incertezas econômicas que o Brasil vive é preciso ser criativo. Mas qualquer um pode ter uma ideia inovadora? Como?