Cultura e Mercado
  • Programa de Fomento ao Cinema Paulista tem inscrições abertas

    A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo abriu as inscrições para o edital do Programa de Fomento ao Cinema Paulista. O concurso irá selecionar produções divididas em dois módulos: no primeiro serão contemplados seis filmes longas-metragens de ficção e animação, com prêmio de R$ 750 mil cada; e no segundo, quatro projetos de documentários serão contemplados com o valor de R$ 375 mil cada.  As inscrições vão até 3 de dezembro.

    fomentoaocinemapaulistaO programa utilizará recursos das empresas estatais do Estado de São Paulo, via Lei do Audiovisual. Caberá à Secretaria da Cultura do Estado a organização do processo seletivo para escolha dos projetos que receberão o patrocínio.

    “A aplicação de recursos do Estado é fundamental para o desenvolvimento da produção cinematográfica paulista, setor que, além de contribuir para a cultura, gera empregos e movimenta a economia de São Paulo e do Brasil. Muitos projetos apoiados em anos anteriores ganharam projeção e reconhecimento internacional, como o longa “Que Horas Ela Volta”, que representou o país no Festival de Sundance, nos Estados Unidos”, afirma o secretário Romildo Campello.

    Sobre o Programa de Fomento ao Cinema Paulista

    Criado em 2003, o Programa de Fomento ao Cinema Paulista regula a concessão de patrocínios das estatais paulistas a projetos de audiovisual e outras linguagens por meio da Lei do Audiovisual e da Lei Rouanet. Os projetos são selecionados anualmente por meio de edital lançado pela Secretaria da Cultura do Estado. O Programa de Fomento ao Cinema Paulista apoiou filmes como a animação O Menino e o Mundo, de Alê Abreu, indicado à categoria “Melhor Animação” no Oscar 2016; Que Horas Ela Volta?, de Anna Muylaert, filme premiado no Festival de Sundance, que representou o Brasil na categoria “Melhor Filme Estrangeiro” no Oscar 2016; Como Nossos Pais, que ganhou seis prêmios no Festival de Gramado, entre eles o de “Melhor Filme”; o documentário Homem Comum, de Carlos Nader, vencedor do Festival É Tudo Verdade, em 2015; Meu amigo hindu, de Hector Babenco; Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios, de Beto Brant e Renato Ciasca; e Xingu, de Cao Hamburger.

    O edital está disponível no site www.proac.sp.gov.br.

    Tags:, , ,